Portal no Facebook Portal no Twitter Portal no YouTube Blog do Portal Portal nas Redes Sociais

Portal Terceira Idade
Notícias do Cidadão Notícias do Cidadão Espaço Livre Espaço Livre Shows e Eventos Shows e Eventos Cursos e Atividades Cursos e Atividades Parcerias Parcerias Direitos 3a.Idade Direitos 3a.Idade

Diálogo Aberto

Enquete "Você acha
que...?"
Enquete
Cadastre-se Cadastre-se
no Portal
3a.Idade!
Busca Procurando
algo no site?
Busca
Pesquisa Links para
Pesquisa
Mural de Trocas Anuncie
seu produto!
Mural
de Trocas
Fale Conosco Dúvidas?
Sugestões?
Críticas?

Fale
Conosco
Dicas de Internet "Download"?
"Browser"?
Dicas
de Internet

Colméias da 3a.Idade
Colméias da 3a.Idade
Escolha o seu assunto e participe de nossas salas de chat temáticas

Diálogo Aberto
Diálogo Aberto
Arte e Cultura
Festival - Teatro para a 3ª idade
Rio de Janeiro sedia a 18ª edição do Festival do Teatro Brasileiro – Especial Terceira Idade
Um dos destaques da edição carioca, que acontece de 16 a 21 de agosto, é a reunião de personalidades do teatro de diferentes estados do país que continuam na vanguarda após os 70 anos de idade para uma troca de experiências
Por: Tony Bernstein
Coordenadora Geral do Portal Terceira Idade, Pedagoga
e Jornalista (API, Assoc. Paulista de Imprensa: Reg. 2152)
Fale com o colunistaFale com o colunista
Fale com o colunista
foto colunas

Idealizado e coordenado por um expoente da cena teatral de Brasília, Sergio Bacelar, o Festival do Teatro Brasileiro já percorreu 17 estados

sta semana, a partir de 3ª feira, dia 16, o Rio de Janeiro sedia a 18ª edição do Festival do Teatro Brasileiro – Especial Terceira Idade, um dos mais singulares projetos de cultura do país. De forma itinerante, o festival leva, desde 1999, o panorama cênico de um estado a outro, com um forte viés pedagógico. No Rio, o festival acontece no Teatro Dulcina, de 16 a 21 de agosto, a partir de temas ligados ao envelhecimento. Estão programadas cinco peças inéditas na cidade, além de ações educativas voltadas para a terceira idade, jovens atores e público em geral. Todas as atividades terão entrada gratuita. Esse projeto integra a Mostra Funarte de Festivais 2016.

Veteranos da cena teatral

Idealizado e coordenado por um expoente da cena teatral de Brasília, Sergio Bacelar, o Festival do Teatro Brasileiro já percorreu 17 estados. “A proposta é dar visibilidade a grandes atores, dramaturgos e diretores que, pela dimensão continental do país, têm o reconhecimento de suas obras limitado às regiões onde atuam”, explica Bacelar. Um dos destaques da edição carioca é a reunião de ilustres veteranos da cena teatral de diferentes estados para uma troca de experiências. A ideia é fazer um encontro de personalidades do teatro no país que continuam na vanguarda após os 70 anos de idade: Amir Haddad, Maria Alice Vergueiro, Hugo Rodas, entre outros.

O festival traz ao Rio as peças Esparrela, do premiado artista paraibano Fernando Teixeira (73 anos); Brevidades, da premiada companhia Alfenim da Paraíba, com Zezita Matos (74 anos, em cartaz na novela Velho Chico); Ensaio Geral, musical premiado do Distrito Federal, dirigido por Hugo Rodas (76 anos); Fio a Fio, espetáculo do Distrito Federal, com Giselle Rodrigues; e Brasil Pequeno, com a palhaça e bonequeira gaúcha Genifer Gerhardt.

Mediação afetiva

Com foco no público da terceira idade que, por razões social e financeira, tem pouco acesso ao teatro, estão previstas ações de ‘mediação afetiva’. Trata-se de um trabalho pedagógico em centros de convivência de idosos das Zonas Norte e Oeste do Rio, incluindo atividades de sensibilização às artes cênicas, ida ao espetáculo, bate-papo e práticas educativas posteriores. Voltado ao público em geral, estão programadas ações de qualificação de plateia, com o estímulo ao pensamento crítico. As pessoas serão convidadas a analisar espetáculos a partir de textos críticos. Esse trabalho pedagógico é coordenado por Glauber Coradesqui.

Direcionada a graduandos em artes cênicas e jovens atores, acontece também a oficina de Hugo Rodas, um dos mais importantes representantes das artes cênicas da região Centro-Oeste. O ator, figurinista, coreógrafo e professor de teatro na Universidade de Brasília (UnB) ministrará aulas sobre sua técnica de trabalho. Representando a Região Norte, o Festival inclui também o lançamento da compilação de 14 peças do mais renomado dramaturgo paraense vivo, Nazareno Tourinho (82 anos).

Peças em cartaz

Esparrela
Espetáculo da Paraíba, com texto, direção e atuação do premiado artista Fernando Teixeira (73 anos). A peça conta a relação do urubu Arquimedes e seu adestrador Manuel, que, para entrar na cidade da qual foi expulso, resolve ensinar a ave a dançar para impressionar as pessoas daquela cidade. Dessa relação surge uma amizade que se encerra com a morte de Manuel e o ressurgimento dele em sua ave adestrada. Em síntese, o espetáculo traz a relação do homem consigo mesmo, com o seu alter ego.
Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=2lR7t88CM1Q
Brevidades
Espetáculo da premiada companhia Alfenim da Paraíba, tem como tema o Alzheimer, com atuação de Zezita Matos (74 anos, em cartaz na novela Velho Chico). A peça narra a história de uma atriz impossibilitada de exercer seu ofício devido ao Mal de Alzheimer. O monólogo é um exercício de metalinguagem que recorre à experiência de cena de uma atriz para representar o papel de outra que desaprende o ato de representar. Na zona obscura em que se amalgamam os dados da atualidade e os resquícios do mais longínquo passado, a personagem faz diluir com suas ações incongruentes os limites entre o vivido e o representado.
Vídeo: http://youtu.be/E-IyiqkxDgg
Ensaio Geral
Comédia dramática premiada do Distrito Federal, com direção de Hugo Rodas (76 anos). O espetáculo brinca com o ambiente de ensaio de um grupo de teatro. Com exploração vocal, gestual e musical, Ensaio Geral traz narrativa descontínua, composta por pequenos monólogos unidos por uma encenação versátil com plasticidade surpreendente, fundamentos da assinatura cênica de Hugo Rodas. Enquanto protagonizam o amor, os atores utilizam da corporeidade para seduzir e encantar a plateia, a partir de textos, livremente adaptados pelo grupo, de autores como Charles Chaplin, Hilda Hilst, Caio Fernando Abreu, Carlos Drummond de Andrade e Eduardo Galeano. Esse espetáculo é apresentado pelo Fundo de Apoio à Cultura, Secretaria de Cultura e Governo de Brasília.
Vídeo: http://amacaca.com.br/ensaio-geral/
Fio a Fio
Espetáculo de Dança Teatro, do Distrito Federal, que trata do envelhecimento, com atuação e direção de Giselle Rodrigues e Édi Oliveira. O que representa viver com um corpo que perde capacidades e, ao mesmo tempo, ganha sabedoria com o acúmulo das experiências vividas? Como aceitar ou lutar com o fato de que quando estamos mais prontos para a vida é quando nosso corpo mais precisa de trégua? A intuição da morte, a perda da memória, a fragilidade física, a solidão, mas também o afeto, o companheirismo, a serenidade, permeiam, entre outras questões, uma atmosfera onde o tempo é sentido por meio da dilatação e da contemplação, e onde a velhice é revelada em sua dureza e em sua doçura.
Brasil Pequeno Itinerante
Espetáculo premiado do Rio Grande do Sul, promove o diálogo entre teatro de bonecos, miniaturização e circo, a partir do ponto de vista de uma senhora. A peça tem uma estética intimista, delicada e artesanal, com bonecos articulados em miniatura. O espetáculo reúne histórias recolhidas pela palhaça e bonequeira Genifer Gerhardt durante pesquisa em povoados do Nordeste ao Sul do Brasil.
Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=c49On9bYsLw

Programação

Terça-feira – 16/08

- 10h às 13h - Oficina de Hugo Rodas
- 18h - Apresentação Brevidades, no foyer do teatro
- 19h30 - Apresentação de Ensaio Geral
- 20h30 às 21h30 - Rodada de conversa com Amir Haddad, Maria Alice Vergueiro, Hugo Rodas e Zezita Matos.

Quarta-feira - 17/08

- 10h às 13h - Oficina de Hugo Rodas
- 17h - Apresentações de Brevidades
- 18h30 (com tradução em libras) e 20h30 horas – Apresentações de Ensaio Geral

Quinta-feira – 18/08

- 10h às 13h - Oficina de Hugo Rodas
- 17h - Lançamento do livro de Nazareno Tourinho
- 19h - Apresentação de Esparrela
- 19h50 às 20h30 – Bate-papo com a plateia

Sexta-feira – 19/08

- 19h - Apresentação de Esparrela (com tradução em libras)
- 19h50 às 20h30 – Bate-papo com a plateia

Sábado – 20/08

- 17h - Apresentação de Brasil Pequeno Itinerante área externa e no foyer
- 19h - Apresentação de Fio a Fio
- 20h – Bate-papo com a plateia.

Domingo – 21/08

- 16h - Apresentação de Brasil Pequeno
- 17h - Apresentação de Fio a Fio

Fonte: Alecrim Produções Artísticas
Fotos: divulgação

Serviço
XVIII Festival do Teatro Brasileiro – Edição Especial Terceira Idade

Datas: 16, 17, 18, 19, 20 e 21 de agosto de 2016
Direção e coordenação: Alecrim Produções Artísticas
Coordenação pedagógica: Glauber Coradesqui

Todas as atividades terão entrada gratuita

Local: Teatro Dulcina
Endereço: Rua Alcindo Guanabara, 17 - Centro, Rio de Janeiro
Tel.: (21) 2240-4879

Classificação indicativa: Esparrela, Brevidades, Fio a Fio e Brasil Pequeno Itinerante - livre.
Ensaio Geral - 16 anos

Capacidade:
429
Acessibilidade para portadores de necessidades especiais

Solicitação de ingressos para grupos: teatro@alecrim.art.br
(identificar no assunto: Ingressos para grupos)

Inscrição para Oficina de Hugo Rodas
(dias 16, 17 e 18/8, de 10h às 13h): teatro@alecrim.art.br (identificar no assunto: Inscrição oficina Hugo Rodas)

Festival do Teatro Brasileiro


Informações: www.festivaldoteatrobrasileiro.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/events/1010963522333490/
Twitter: https://twitter.com/ftbrasileiro
Instagram: https://www.instagram.com/ftbrasileiro/

Outras Colunas

Arte
Concurso

vídeo disponível
“Talentos da Maturidade” valoriza e incentiva a produção e memória cultural da 3ª idade
Realizado pelo Santander Cultural e o Ministério da Cultura, o concurso completa 14 edições neste ano.
Confira os vencedores!
Consciência Negra
Dia da União e Consciência Negra
Data marca a morte de Zumbi dos Palmares, morto em 20 de novembro de 1695
Esoterismo
2012: fim do mundo ou o início de uma nova era?
A data prevista pelo Calendário Maia não se refere ao fim do mundo, mas, sim, a um processo de transformação dos valores espirituais na consciência da humanidade, rumo à evolução
Crônicas I
“Quais cores essa vida tem?”
Série de crônicas relata histórias de pessoas que passaram dos 60 anos de idade, mas que levam uma vida ativa como qualquer outra pessoa mais jovem

Portal Terceira Idade® é uma realização da
Associação Cultural Cidadão Brasil
©Todos os direitos reservados
Desenvolvimento, Webdesign e Sistemas: Auika - Web & Graphic Design